Esporte

22/04/2021 - 17:00

A arte do controle corporal

Santina Mazzarotto Meneguzzo acompanhada da professora Denise Casagranda, durante sessão de pilates.

Pilates é um método que integra o corpo e a mente

Joseph Hubertus Pilates, criador do método, foi filho de um ginasta premiado e uma naturopata (fazia e recomendava o uso de remédios naturais). Foi uma criança muito doente, com diversos problemas de saúde como asma, raquitismo (deficiência de vitamina D) e febre reumática. Joseph passou a praticar técnicas respiratórias que o ajudavam com o problema da asma e acreditava que a sua postura e a sua respiração ineficiente eram as causas dos problemas de saúde. Sendo assim, dedicou-se ao estudo e a prática da construção de um corpo forte e sadio. 
A Educadora Física e instrutora de Pilates, Denise Casagranda, 29 anos, teve o primeiro contato com a atividade num dos estágios curriculares da faculdade, e, a partir daquele momento, despertou a paixão que cresceu com o passar dos anos. “A junção de diversos princípios do condicionamento físico realmente me atraiu, pois é uma atividade que promove a arte do controle corporal. Até hoje fico impressionada com o leque de benefícios que o pilates oferece aos praticantes, e o mais encantador é que na maioria deles conseguimos sentir logo nas primeiras aulas”, conta a instrutora. 
De acordo com a profissional, o pilates é um conjunto de exercícios realizados no solo ou através de equipamentos exclusivos (reformer, cadillac, ladder barrel, step chair, entre outros). No solo, utiliza-se do peso corporal juntamente com a ação da gravidade e pode-se agregar acessórios aos exercícios. Já nos equipamentos, a resistência está vinculada também ao uso de molas e polias. O repertório do método obedece a uma sequência que está dividida em três níveis: básico, intermediário e avançado. Os movimentos criados por Joseph estão presentes nestes níveis, variando assim os ângulos de execução, cargas e frequência. “Esses exercícios promovem o que se chama de ‘consciência corporal’ que se caracterizam por terem uma ligação entre o corpo e a mente, desenvolvendo e restaurando a saúde de indivíduos em condições patológicas e promovendo o aumento na qualidade de vida dos mesmos”, explica ela.
Para a proprietária da Kando Pilates e Funcional, o método pilates trabalha com seis princípios básicos definidos em concentração, respiração, centralização, precisão, controle e fluidez, que oferecem muitas possibilidades e proporcionam diferentes benefícios. Para o corpo, o pilates auxilia no aumento da força, equilíbrio, coordenação e flexibilidade. O método ainda gera o controle muscular e a consciência corporal, melhora o condicionamento físico e a capacidade respiratória, corrige a postura, alivia dores musculares e previne lesões, aumenta a autoestima e alivia o estresse. É eficiente na pós-reabilitação, promove menor atrito nas articulações, equilibra as funções do corpo e auxilia no controle de peso.
Para Denise, uma das principais vantagens do método é que ele pode ser praticado por todas as pessoas, homens, mulheres, atletas, sedentários, pessoas saudáveis ou com alguma patologia. “Todos os movimentos são feitos com precisão e com um propósito, tornando-se uma prática acessível e saudável a qualquer pessoa, independentemente da idade. Além disso, o pilates respeita as capacidades individuais, beneficiando pessoas que, às vezes, não podem realizar outros tipos de atividades como idosos, gestantes, crianças e pessoas com lesões musculares e ósseas”, ressalta a florense.
A aposentada Santina Mazzarotto Meneguzzo, 77 anos, pratica pilates há cinco anos. Após um longo acompanhamento com o seu ortopedista, por sentir dores nas costas, foi orientada a buscar o pilates com o objetivo de melhorar o alongamento. “Quando iniciei no pilates sentia muito cansaço e dor nas pernas, mas com o passar do tempo fui me acostumando e hoje sinto falta quando não faço”, ressaltou Santina, que pratica o pilates uma vez por semana, durante uma hora.
Depois do pilates, Santina sentiu-se mais disposta e com menos dor nas costas. “Passei a me exercitar diariamente, com caminhadas na esteira ergométrica e me sinto muito bem. Se hoje sou uma pessoa saudável, devo isso ao pilates”, finalizou ela.
O estudante Affonso Barizon Muterle, 12 anos, teve a primeira experiência com o pilates no ano passado. “Sentia muita dor nas costas e, como meu pai também praticava, resolvi fazer uma sessão para experimentar”, lembrou Muterle.
Já com a primeira aula, Affonso teve alívio nas dores e resolveu continuar. “Minha programação é fazer uma aula por semana, com duração de uma hora. Após realizar algumas sessões, as dores diminuíram consideravelmente e me ajudou na correção da postura”, finalizou o estudante, que pratica o pilates junto com o pai, Rafael Boccardi Muterle.  

Por Maicon Pan - pan.maicon@hotmail.com

Compartilhe esta notícia:
Santina Mazzarotto Meneguzzo acompanhada da professora Denise Casagranda, durante sessão de pilates.  - Divulgação

Outras Notícias:

Nenhum Comentário

Deixe o Seu Comentário

Copyrights © 2021 Todos os direitos reservados por Jornal O Florense.