Toni Sbrontolon

Toni Sbrontolon

Ciàcole

Graduado em Filosofia pela Faculdade de Ijuí, e com Pós-graduação em Letras pela Universidade de Caxias do Sul, Ivo Gasparin é professor de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira.

Com o pseudônimo de Tóni Sbrontolon, é colunista dos jornais O Florense e Expresso do Oeste de Santa Catarina, com a coluna humorística intitulada Ciàcole.

Foi professor do Curso Supletivo Mutirão, por quase dez anos, onde organizou e promoveu a Noite da Arte e da Poesia. No ano de 2008 destacou-se com o lançamento do romance Segredo de Pedra, que é uma história que se passa entre os anos de 1945 a 1970, no interior do município de Flores da Cunha.

Dentro da música, destacou-se como fundador e componente do Grupo Ricordi, que possui sete trabalhos gravados, onde se encontram mais de trinta músicas de sua autoria como a Scala Rolante, o Cevete do Bepino, Se o Sinelo non Resbala, Vino e Bombace, Da Tera do Ciò para a Terra do Tchê, Lê Comare, As Gurrias do Bailon, Zanisse e muitas outras.

Ivo Gasparin escreve para O Florense desde março de 2006.

Contatos

Portar la crose con alegria

Ani indrio, se gavea el costume che le fameie le ndea a messa tute le Doméneghe

Ani indrio, se gavea el costume che le fameie le ndea a messa tute le Doméneghe. Ma dele volte gnanca tuti i pode andar parché bisognea star casa qualche dum par ndarghe drio ale bèstie e altri laori. E tante volte la fémena la ghe tochea star casa par far magnar.
Alora, na Doménega, Toni l’è ndà a messa lu sol e la so dona la ze restada casa par farghe de magnar, parché ala Doménega el magnar lera un poco diferente, un pochetim meio che via par la stimana. I copea na galina, i fea la menestra de capeleti, el frio e tante volte anca el sagu.
Dopo dela messa Toni l’è ndà bever la so caciasseta ntela bodega e l’è rivà casa darente mesdì. Pena che l’è rivà in cosina, seben che la so dona la pesesse in torno de novanta chili, la ga ciapada in brasso e el ga tacà cantar e balar. La fémena squasi che la deventa mata parché nol gavea mai fato na roba compagna e anca la gavea paura che la molasse in tera. Ma Toni el continuea a cantar e a balar con tuta la forsa, fin chel se ga stufà.  Quando chel se ga fermà e che la ga molada in tera, la so dona la ghe ga dito de incontro a lu:
– Una dele due: o te sì ciuco, o mi cato che el vigàrio el ga parlà ntela prèdica che bisogna che i òmeni i trate ben le so done.
– Gnanca una dele due: el vigàrio el ga sol parlà che, se volemo ndar in paradiso, bisogna che cada un porte la so crose con alegria.