Suco de uva contra o câncer de mama

27 de Junho de 2017 às 14:29

Ingestão da bebida durante a gravidez e na vida adulta é capaz de prevenir a doença, aponta estudo elaborado pela biomédica florense Caroline Dani

Como se não bastasse ser saboroso, ajudar numa dieta saudável, fazer bem ao coração, auxiliar no desempenho de atletas, diminuir os riscos de aparecimento de enfermidades neurológicas e reduzir aquelas gordurinhas indesejáveis, o suco de uva é um aliado importantíssimo na prevenção ao câncer de mama. Esse foi o resultado de uma série de pesquisas desenvolvidas pela biomédica florense Caroline Dani, mestre e doutora em Biotecnologia e pós-doutora pela Georgetown University Medical Center (EUA). A especialista apresentou os estudos da análise, realizada no Lombardi Cancer Center (Georgetown University), em Washington, durante o 3º Simpósio Internacional Vinho e Saúde, realizado no início do mês em Bento Gonçalves.

Com base em pesquisas anteriores realizadas na University of Illinois Urbana-Champaign, nos Estados Unidos, em que foi demonstrado que suco de uva pode prevenir o aparecimento do câncer de mama, Caroline desenvolveu estudos inéditos, com prole de ratos, e comprovou que o efeito não é somente para quem o consome. A ingestão da bebida durante a gravidez ajuda a proteger o organismo de seus descendentes quanto ao surgimento de células cancerígenas e alterações celulares que podem levar ao aparecimento do câncer na fase adulta das filhas. “Observamos que independente do filhote consumir ou não o suco de uva, os benefícios da bebida ingerida durante a sua gestação já auxiliariam na prevenção ao câncer de mama. Se a descendente passar a consumir suco regularmente no decorrer da vida, em média 400ml na fase adulta, esses ganhos aumentariam”, resume a pesquisadora.

De acordo com Caroline, os resultados obtidos demonstram haver uma influência bastante expressiva no consumo de uma dieta rica em lipídios pelas gestantes, alterando diversos mecanismos, os quais ampliariam a chance de desenvolver a doença na prole. “Observamos que o suco de uva é capaz de modular alguns destes parâmetros, reduzindo o risco de câncer de mama nas filhas de mães que consumiram suco de uva na gestação. O consumo moderado previne a multiplicação desordenada e desorientadas de células em filhotes de mães com dietas ricas em gordura”, afirma.

A biomédica explica que os animais observados foram divididos em quatro grupos. No primeiro, as mães eram submetidas à dieta saudável e água. No segundo, além da dieta saudável era acrescida a ingestão de suco de uva e, nos demais, eram associadas o consumo da bebida com dietas ricas em gordura. “Além de comprovar, mais uma vez, que a alimentação das mães tem influência direta na susceptibilidade a doenças, principalmente o câncer, mostramos que nas dietas associadas com o suco podemos ter uma redução significativa de aparecimento de alterações nas células mamárias que podem levar ao câncer de mama”, explica.

Outros estudos

Pesquisas desenvolvidas pela University of Illinois Urbana-Champaign, nos Estados Unidos, demonstraram que o consumo de suco de uva por animais reduz de forma significativa a formação de tumores de mama. Ainda, estudos do grupo do professor Daniel Araki Ribeiro, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) – pesquisador que também esteve no Simpósio Internacional Vinho e Saúde –, comprovaram que o consumo de suco de uva concentrado reduz os níveis de células cancerígenas de cólon, bem como outros benefícios neste modelo de câncer.  Corroborando, análises da Columbia University (EUA) demonstraram que o resveratrol previne o câncer de mama, ou seja, produtos ricos neste composto também auxiliariam na prevenção. O pesquisador espanhol Raul Zamora Ros, da Universidade de Barcelona, responsável por inúmeros estudos ligados à doença, também apresentou recentes resultados no Simpósio. Ele irá expor os dados que tem demonstrado o efeito protetor dos polifenóis no aparecimento de câncer, entre eles, o de mama.

Números

Em 2017, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), são estimados 57,9 mil novos casos de câncer de mama em mulheres no Brasil. Mais da metade desse índice deve acontecer no Sudeste do país, com 29,7 mil casos da doença. A 2ª região com maior incidência é o Nordeste, com 11,1 mil, seguido pelo Sul, com 10,9 mil. Em quarto e quinto lugar aparecem o Centro-Oeste e Norte, com 4.230 e 1.800, respectivamente. Ainda de acordo com o Inca, depois do câncer de pele não melanoma, o de mama é o tipo mais comum entre as mulheres no mundo. Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta idade sua incidência cresce progressivamente, especialmente após os 50 anos. A doença também acomete homens, porém, é raro, apenas 1% do total de casos.           

 

Tweetar

Imagens:

0 comentários



Ainda não há comentários. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário