Veículo doado aos bombeiros em 2012 segue parado no quartel

Por Antonio Coloda – Coloda@jornaloflorense.com.br | 02 de Janeiro de 2018 às 10:08

Burocracia: caminhão Volvo do Corpo de Bombeiros de Flores da Cunha ainda não recebeu aprovação do Detran-RS para rodar

Um caminhão Volvo ano 1985, repassado pela Receita Federal e que está parado há quase cinco anos no quartel do Corpo de Bombeiros de Flores da Cunha, deve começar a circular no próximo ano. O veículo, apreendido em 2009 pela Receita com uma carga de cigarros contrabandeada, foi entregue à corporação florense no começo de 2012. Depois de passar por reformas para alongamento do chassi, colocação de tanque, instalação de bomba, pintura, entre outros reparos, a viatura deveria entrar em funcionamento ainda no começo de 2013. No entanto, as alterações de características feitas no veículo ainda não receberam aprovação do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RS), por isso, o caminhão não tem condições de rodar.

A reforma custou cerca de R$ 160 mil, recursos do Fundo Municipal de Reequipamento dos Bombeiros (Fumrebom). De acordo com o sargento Luciano da Rosa Andrade, que assumiu o comando da unidade em agosto deste ano, o processo de regularização está em andamento e ainda no primeiro trimestre de 2018 deverá receber a liberação para circular. “Apesar da idade, é um caminhão muito bom”, define um dos servidores mais antigos corporação, o sargento José Airton Deboni. Ao lado do sargento Antônio Marcos de Carvalho, Deboni atua no quartel desde sua inauguração, em maio de 1994.

Além do caminhão equipado para combate a incêndios com capacidade para transportar 9,3 mil litros de água, a corporação deverá ganhar o reforço de um novo servidor a partir de janeiro. Conforme Andrade, um soldado da Brigada Militar (BM) que pediu para ser incorporado aos bombeiros está em fase de treinamento e deverá ampliar o efetivo florense a partir de janeiro, alcançando o número de 14 servidores. Em julho deste ano a unidade foi contemplada com a vinda de três novos bombeiros. Segundo Andrade, apesar do efetivo estar muito aquém do ideal, graças ao aporte de horas-extras concedido pelo governo do Estado, será possível manter o quartel aberto 24 horas nos próximos meses. Em várias ocasiões, desde o ano passado, a unidade abriu apenas durante o dia devido à falta de bombeiros.

 

Tweetar

Imagens:

0 comentários



Ainda não há comentários. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário