Operação Verão aumenta segurança na Rota do Sol

04 de Janeiro de 2018 às 09:18

Base de apoio foi montada no distrito de Lajeado Grande, em São Francisco de Paula, para agilizar o resgate em caso de acidentes num trecho de 123 quilômetros da rodovia muito utilizada por moradores da Serra

Uma parceria entre o 5º Batalhão de Bombeiro Militar com órgãos de segurança e instituições de saúde viabiliza desde o dia 15 de dezembro a 10ª edição da operação Verão Rota do Sol, que é coordenada pela Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul. A ação ocorre até o meio-dia de 4 de março de 2018 e consiste em prestar serviços de resgate de emergência e urgência em acidentes ocorridos no trajeto entre o viaduto da BR-116, em Caxias, até a entrada do Túnel da Reversão, totalizando 123 quilômetros da RSC-453. Participam da operação, além dos bombeiros, 12º Batalhão de Polícia Militar, Batalhão Rodoviário da BM, Polícia Rodoviária Federal, Samu, Emercor, FAS, Sindigêneros, Sindilojas, Guinchos Zapparoli, Associação dos Moradores de Lajeado Grande, PAC e Expotendas.

A base de apoio das equipes de plantão fica junto ao posto de combustíveis de Lajeado Grande, distrito de São Francisco de Paula, com duas viaturas de resgate e um veículo de combate a incêndios do Corpo de Bombeiros. Todos os integrantes da operação realizaram treinamento especial de resgate de vítimas em casos de acidentes de trânsito. Para acionar o socorro, os telefones são o 190 (Brigada), 191 (Polícia Rodoviária Federal), 192 (Samu), 193 (Corpo de Bombeiros Militar) e 198 (Polícia Rodoviária Estadual).

Estatísticas

Um relatório com dados estatísticos da operação Verão entre 2011 e 2016 aponta que o Corpo de Bombeiros atendeu a 112 acidentes de trânsito, a maioria envolvendo veículos de passeio e com lesões corporais. O ano com maior incidência de acidentes foi 2013, com 45 ocorrências, seguido por 2016, quando 25 acidentes foram registrados. A maioria das vítimas se situa na faixa etária acima de 21 anos e é do sexo masculino. Neste período, houve oito vítimas fatais, sendo três delas em 2013, duas em 2014, uma em 2015 e duas em 2016.

Ocorreram 22 incêndios em 10 anos, além de 91 atendimentos diversos, como remoção de fonte de perigo (obstáculos), mal súbito, gestantes, intoxicação, ataques cardíacos, entre outros problemas de saúde em motoristas ou passageiros. O levantamento mostra também que janeiro é sempre o mês com maior número de acidentes no veraneio; sábado e domingo são os dias da semana com mais incidentes, com concentração de casos entre meio-dia e 18h.

Tweetar

Imagens:

0 comentários



Ainda não há comentários. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário